Noêmia Martins do -Blog da Nô-A Noêmia Martins nasceu em São Paulo, no Brasil, mas há 12 anos que vive em Portugal. Esta revisora/adaptadora de profissão, é casada com um super apreciador das suas receitas. Conheceram-se pela internet e formam um lindo casal guloso há 12 anos. Noêmia não tem filhos, mas adora cozinhar para os sobrinhos e o enteado. E é com todo esse amor com que cozinha, que nos invade com as receitas que partilha.

Pode encontrar muitas e muitas receitas no Blog da Nô, e segui-la no Facebook, Pinterest e no Instagram: @nomartins64 .

Fizemos algumas perguntas à Nô, venha saber as respostas.


Conte-nos como 'apanhou' o gostinho de cozinhar.
Minha mãe é uma ótima cozinheira, interessada e curiosa. Quando criança e adolescente, gostava de ver e ajudar a escolher receitas para depois experimentar. Acho que foi aí que o “bichinho” de cozinhar me pegou.



Tem outras paixões além da culinária?
Sou fanática por séries de TV, informação, fotografia, chocolate e biscoitos.
Também gosto de quase todas as artes manuais: corte, costura, pintura, crochê, tricô, bordado são alguns dos meus hobbies.



Como surgiu a ideia de criar um blog com as suas receitas?
Em 2008 tive um problema de saúde sério. Passei por uma cirurgia e precisei ficar “presa” em casa por vários meses. Além das séries de TV, passava o tempo visitando blogs de culinária. Naquela época havia mais blogs americanos e ingleses que portugueses e brasileiros. Ao ver meu entusiasmo com os blogs e sabendo que gosto de cozinhar (e ele de saborear), meu marido disse que eu deveria criar um blog para mim, assim que pudesse voltar para as panelas. E assim nasceu o Blog da Nô.



O que -Cozinhar- significa para si?
Sou muito criativa e acho que a culinária é um meio fantástico para exercermos a nossa criatividade. Também gosto muito de tentar reproduzir pratos que vejo por aí.



Se fosse uma receita qual seria?
Ah, brigadeiro, claro. Toda de chocolate e 100% brasileira!
Aliás, não gosto de ver variações de brigadeiro. Se alguém quer fazer um doce semelhante ao brigadeiro, mas quer usar outros ingredientes que não os originais, então invente outro nome.



Uma receita em que seja imbatível.
Para esta fui buscar a resposta com o marido. Acho que ele, como meu consumidor final, deve saber melhor que eu. E a resposta foi Bacalhau com Natas.



Costuma cozinhar com robos de cozinha? Qual é o seu preferido?
Confesso que fico um pouco frustrada quando vejo uma foto de um prato lindo, leio a receita e vejo “deite/coloque em tal aparelho…” Não porque não tenho, mas porque gosto de panelas e de estar no comando da colher de pau.
Tenho o básico, uma batedeira de mão, um mixer/varinha mágica, um processador/picadora de alimentos. Ah, e o meu forno é um problema. Meu forno é daqueles portáteis, pequeno, com pouca força. Vivo brigando com ele, rs.



Conte-nos uma história culinária engraçada que lhe tenha acontecido.
Isso foi há muito tempo. Estava na casa da minha avó, em Pirassununga, interior de SP. Fui preparar o molho à bolonhesa para o esparguete e tudo corria bem até a hora de adicionar a polpa de tomate. Como minha tia já tinha usado a polpa para outra preparação e havia sobrado uma boa quantidade, ela colocou a sobra em um recipiente plástico na geladeira.
Fui buscar a polpa e coloquei no refogado de carne que estava na panela. Provei para ver se precisava corrigir o sal. E estava doce… muito doce. Isso porque em vez de pegar o recipiente com polpa de tomate eu peguei um com goiabada cremosa que minha tia ganhou de uma vizinha.
Resultado: começar tudo do zero e aguentar as risadas da família por muito tempo!



Existe algum Chefe ou Restaurante que aprecie particularmente? Porquê, qual a sua particularidade?
Há alguns restaurantes que frequento. Gosto do simples, das tascas. Nenhum Chef me impressiona, sinceramente. Acho que houve uma banalização tremenda com esse evento de blogs e sites de culinária e certas pessoas acham que para ser “Chef” basta vestir um dólmã e já está. A coisa é muito mais complicada, e construir um Chef leva tempo e muito trabalho. Aprecio, sim, muitos cozinheiros e pasteleiros.



Um conselho a dar aos apaixonados de cozinha? e aos outros?
Experimentem sem receio. A tentativa e erro faz parte do processo de aprendizagem. E o segredo é estarmos aprendendo sempre. E isso não serve apenas para culinária.



Descubra as deliciosas receitas da Nô: