Maria de -Cozinha da Risonha-A Maria José, 41 anos e natural de Vila do Bispo, Portugal, contagiou-nos com a sua boa disposição e com a alegria que coloca em todos os pratos que elabora.
Esta mãe de família que adora o contacto com o público e faz disso a sua profissão, é uma amante da cozinha e por isso, criadora do blog http://cozinha-da-risonha.blogspot.pt/ .

Além do blog, pode também encontrar todas as receitas na perfil PetitChef.

Fomos dar uma espreitadinha à vida desta encantadora cozinheira. Venha também.






Maria, quando é que sentiu o gosto de cozinhar?

Sempre me interessei por cozinha, desde pequena. Lembro-me de ver a minha mãe a cozinhar e de ficar observando para ver como é que ela fazia as coisas, que temperos utilizava, etc.. E sempre gostei de colecionar as receitas que saíam nas revistas ou jornais, para mais tarde experimentar ou pedir à minha mãe que as fizesse.

Desde que começou a cozinhar, sempre se dedicou a isso ou houve um momento em que parou?

Comecei a cozinhar ainda solteira na casa dos meus pais, fazendo especialmente doces, sobremesas e bolos. Aliás, a partir de uma certa altura, os bolos lá em casa ficavam por minha conta, pois o meu pai dizia que os meus bolos eram melhores do que os da minha mãe (embora as receitas fossem as mesmas eh eh eh). E a minha mãe até tinha um certo prazer em me delegar essa tarefa, pois nunca gostou muito de fazer bolos.

Como descobriu o site pt.petitchef?

Sinceramente nem me lembro muito bem como descobri o Petitchef, deve ter sido "passeando" pela internet em busca de alguma receita, não sei bem. O que sei é que a partir do momento em que o descobri adicionei-o logo nos favoritos, pois percebi que era um site de grande interesse culinário. Depois resolvi começar a colocar por lá as minhas receitas, pois se para mim era útil encontrar receitas e dicas de outras pessoas nas minhas buscas pela internet, talvez as minhas receitas também pudessem servir de ajuda e/ou inspiração para quem visitásse a página do Petitchef.

E criou um blog sobre cozinha com que interesse?

Tenho um blog de culinária já há vários anos, para ficar com uma espécie de "livro de receitas gigante" que pudesse ser usado por mim e por todas as pessoas que gostem de cozinhar, pois se as receitas são boas devemos partilhá-las com outras pessoas e não as "trancar a sete chaves".

De onde vem o nome Risonha?

O nome Risonha foi criado ainda antes do blog. Um dia entrei num fórum de culinária e de outros vários temas, em que para me registar tinha de criar um nickname. Como sou uma pessoa por norma bem disposta e que gosta muito de rir, Risonha foi o primeiro nome que me veio à cabeça. A partir daí o nome ficou, por isso quando criei o blog tinha toda a lógica usar a palavra Risonha.

Tem outras paixões além da cozinha?

Tenho muitas outras paixões sem ser a cozinha. Uma delas é passar o máximo de tempo possível com a minha família, gosto de passear, visitar novos locais e conhecer novas culturas, mas uma das minhas maiores paixões (e confesso que um dos meus grandes vícios) é a leitura. Não sou capaz de sair de casa sem um livro, para mim é inconcebível umas férias ou uma tarde de praia sem a companhia de um bom livro, a leitura faz-me viajar sem sair do sítio, é sempre uma boa companhia e uma boa conselheira.

O que -cozinhar- significa para si?

Cozinhar para mim é uma espécie de terapia, acalma-me e faz-me esquecer do mundo lá fora. Curiosamente gosto de estar sózinha na cozinha, detesto ter gente à minha volta enquanto estou de volta dos tachos e panelas. Raramente peço ajuda na cozinha, gosto de fazer tudo na maior tranquilidade, tenho como "música de fundo" apenas o barulho dos talheres, o aroma dos cozinhados, etc. Confesso que também há dias em que não me apetece cozinhar e se for necessário vou comprar uma pizza ou uma refeição já preparada, mas por norma não me importo nada de estar na cozinha, de preferência experimentando novas receitas.

Se fosse uma receita, qual seria?

É difícil escolher. Se por um lado sou uma pessoa muito gulosa e que gosta muito de doces (daí o motivo de ter vários quilos a mais do que deveria ter), por outro lado também gosto muito de salgados. Aliás, eu sou um bom garfo e gosto muito de comer.
Se fosse um doce seria uma tarte de alfarroba, que é uma das minhas sobremesas preferidas e é típica da zona algarvia, onde vivo.
Se fosse um salgado seria uma bela caldeirada de peixe, receita também tradicional desta zona do país.

Existe algum momento culinário especial que queira partilhar?

Tenho um momento engraçado que partilho sempre que posso. A culinária é como tudo, vai-se aperfeiçoando com a prática e com os pequenos (ou grandes) truques que vamos aprendendo.
Há muitos anos atrás, no meu primeiro ano de casada, preparei um Molotof para a sobremesa. Coloquei no forno e quando terminou o tempo olhei através do vidro e fiquei orgulhosa com o resultado. O Molotof tinha crescido imenso, estava enorme! Retirei do forno e fui à rua chamar o meu marido para ele vir ver a minha "obra de arte".
Resultado: o Molotof murchou todo assim que saíu do forno e quando o meu marido chegou à cozinha, o "gigante Molotof" estava reduzido a uma fina camada no fundo da forma.
Foi um episódio super engraçado que ainda hoje nos faz dar uma boas gargalhadas.

Gostaria que alguém (uma referência ou não) provásse a sua comida?

Não tenho ambições nem sonhos que alguém famoso prove a minha comida, os meus pratos são simples e preparados de forma singela, dirigidos para a minha família e amigos. Desde que os que me rodeiam gostem do que eu cozinho, para mim está perfeito.
Se o meu marido, a minha filha, a minha mãe ou os meus amigos elogiarem a minha comida, isso para mim tem muito mais valor do que qualquer elogio de um Chef de cozinha ou de uma figura pública.

Um conselho a dar aos apaixonados de comida? (e aos outros)

O único conselho que posso dar é que vivam a vida com paixão e intensidade, porque a vida é breve e o tempo corre.
Nunca deixem nada por fazer, não deixem de provar novos pratos nem deixem de conhecer novas culturas e novos locais.
Sejam felizes, façam-se rodear de pessoas que vos façam sentir bem, trabalhem em algo que gostem, cultivem o gosto pela leitura e vivam a vossa vida da maneira que acharem melhor, sem prejudicar os outros.

Algumas receitas da Maria: