Gastronomia do Distrito de Castelo-BrancoVerdadeiro museu ao ar livre, o Distrito de Castelo Branco, é considerado o segundo melhor Distrito com qualidade de vida entre as capitais de distritos. Berço de algumas das mais antigas tradições que caracterizam Portugal, a cidade encanta moradores e visitantes pelas suas obras arquitetónicas, os seus casarios conservados e a sua gastronomia de encher o paladar, especializada no queijo e no azeite, sem esquecer o delicioso vinho que acompanha ambos.

A aura de passado espalha-se confortavelmente pelas ruas da cidade e destaca-se em igrejas medievais, castelos e monumentos seculares, mas não há como falar de Castelo-Branco sem falar de sua gastronomia, de seus pratos deliciosos que fumegam nas cozinhas dos lares e restaurantes mais tradicionais da cidade, espalhando seu perfume pelas ruas centenárias.

As sopas têm lugar certo à mesa, como a Sopa de Laburdo, a Sopa de Favas, a Sopa de Matação e a Sopa de Massa, já entre as carnes merecem destaque o Cabrito Assado, o Carneiro Recheado, o Fígado de Cebolada, o Maranhos à Moda da Sertã (com carne e bucho de borrego ou carneiro), o Plangaio (porco recheado com arroz ou massa de farinheira) e o Bucho de Porco Recheado. Massas, Aves e Peixes também são deliciosamente representados na gastronomia regional com pratos como os Carapaus no Forno à Moda de Alcains, as Empadas de Castelo Branco e a Perdiz no Forno.

Entre os doces não há como deixar de fora as Papas de Carolo, as Broas de Mel, os Borrachões, os Biscoitos de Azeite, as Tijeladas, a Bola de Páscoa ou as Cavacas, iguarias de se regalar e levar para casa. Delícias que ajudam a tornar o Distrito de Castelo Branco um lugar maravilhoso de morar, perfeito para visitar e simplesmente impossível de esquecer.