Petitchef
Criar Novo Registo
Palavra-passe esquecida ?  
PETITCHEF
Pesquisa avançada

MENú DO DIA

Ver os menus antigos

Receber o menú do dia

'

Maranhos

De (Visitar o site)
(4.37/5 - 19 votos)

1 comentário

.................. Os maranhos são um enchido sem conservação que, em Portugal, são característicos da cozinha popular de toda a Beira-Baixa, atingindo o estatuto de prato ?demarcado? no concelho da Sertã. É, de qualquer modo, muito comum de Belmonte a Castelo Branco, com algumas variações no modo de tempero das carnes, o que não é de estranhar num prato que se encontra espalhado um pouco por todo o mundo, sendo particularmente comum e provavelmente originário do Magreb e trazido para a Península pelas populações mouras ou judaicas, amplamente representadas na região beirã. São exemplos de ?maranhos? magrebinos as Bakbouka e Oumamine ( Dowara Mhchia) marroquinas e o El Osbane argelino.
Mas vamos ao que interessa: claro que eu não fazia ideia daquilo em que me estava a meter quando me/vos prometi maranhos. É que se quase todos os ingredientes são de fácil aquisição, já arranjar um bucho (estômago) de ovelha é tarefa verdadeiramente impossível aqui por Lisboa. O melhor que arranjei foi uma promessa, mesmo assim ténue, lá para o fim de semana, ainda dependente de várias diligências e telefonemas e portanto, a despeito dos protestos encarniçados dos sertaginenses (atenção, sertanenses são os adeptos do Sertanense Futebol Clube!), que defendem a sua dama e muito bem, avancei para a confecção dos ditos dentro de outras peles que não o estômago ovino, o que, tendo respeitado escrupulosamente a feitura do recheio, não trouxe grande mal ao resultado final e até, sacrilégio, duvido que um sertanigense notasse o ?defeito? se o provasse de olhos fechados.
.
Ingredientes:
.
Tripas diversas (bucho de leitão, tripa grossa de porco, folhos de dobrada de vitela)

0,6 kg de carne de cabra ( ou borrego, ou cabrito)
70 g de presunto
100 g de toucinho entremeado
1/3 chouriço de carne
250g de arroz Carolino
1 dente de alho
1 molho de hortelã
1 molho pequeno de salsa
1 dl de vinho branco
2 colheres de sopa de azeite
Sumo de limão
Noz-moscada q.b.
Sal q.b.
.
Preparação:
.
Corte todas as carnes em pedaços muito pequenos, comparáveis a carne picada, mas à faca e misture-as num recipiente. Reserve os couratos do toucinho e do presunto bem como os ossos da carne de ovino.
Tempere com sal, alho esmagado, noz-moscada e vinho branco e misture bem. Junte a hortelã e a salsa picadas e regue com sumo de limão para que a hortelã não escureça. Deixe em repouso para misturar sabores.
Entretanto, coloca-se o bucho (neste caso as tripas frescas) num alguidar e salpique com um punhado de sal grosso. Juntam-se rodelas de limão e esfrega-se bem quer por fora quer pelo interior, raspando-se todas as aderências gordas que costumam apresentar.
Deverá depois, consoante o material de tripa que tiver arranjado, fazer os cortes e costuras necessários à obtenção de saquinhos, que ficarão com uma abertura por onde se recheará. Costurei em especial a dobrada de vitela
.
que, com a minha proverbial habilidade para os trapos*, até nem ficou muito mal.
.
Prepare entretanto um caldo de carne com sal, hortelã, os couratos e ossos.
Para terminar a preparação do recheio, ponha o arroz num recipiente, regue-o com o azeite, envolva bem para que fique bem engordurado (e depois solto) e junte-o às carnes, misturando bem.
.
Com este recheio, enchem-se os saquinhos até um pouco mais de meio, deixando espaço para a dilatação do arroz, e cosem-se as aberturas.
.
Para cozer os maranhos, coloque uma panela ao lume com o caldo. Quando começar a ferver, introduza os maranhos
.
e deixe-os cozer durante cerca de uma hora e meia. Escorra-os, leve-os por breves minutos a forno muito quente,
.
para alourarem e sirva quentes,
.
cortados às rodelas, com um acompanhamento de legumes cozidos ou salada.
.
* Na verdade sou absolutamente incompatível com todos os temas relacionados com costura, malhas, trapos em geral e penso que, com esta idade, será ?língua? que nunca irei aprender (burro velho?etc.)
Deste ponto, que uso para tudo o que possa ser descrito como coser, (criei-o na adolescência, para uma emergência numas calças de ganga), dizem-me que é ?xuleio? mas para mim será sempre o glorioso Ponto Trouxe-Mouxe!
.

Imprimer cette page
De Outras Comidas (Visitar o site)






Avaliar esta receita:

Comentários dos membrossdfsd:

5 / 5

Excelente


Receitas semelhantes



Cooking Units Converter



Gostoso ou Nojento